Tags: rolê

02 set

Preparativos parte 2 – conhecendo o pico

Em breve muito mais fotos como essa, mas no meu próprio long

Ontem, como parte dos meus preparativos pra começar no longboard, eu fui conhecer o pico (o único, diga-se de passagem) aqui da cidade, a ladeira da FAPI. É uma faculdade mais afastada da cidade (a cidade toda fica de um lado da Dutra, e ela fica no outro, bem no trevo de entrada da cidade), e como a estrada é de acesso exclusivo para a faculdade, ela fica totalmente deserta nos finais de semana, fazendo a alegria da galera do long, que pode descer com segurança e vários níveis de inclinação.

Vacilei, deveria ter tirado foto com alguém descendo

Leia mais

31 ago

Preparativos parte 1 – Skatinho

O Instagram não poderia faltar, né?

Uma coisa que é fundamental pra ver se eu entro realmente nessa do long ou não (embora isso não seja mais uma opção), é saber se eu tenho fôlego para tal. E nessa eu me lembrei de um grande amigo da adolescência: meu antigo skatinho. Pois é, eu não sou marinheiro de primeira viagem, e tentarei fazer um breve resumo da minha experiência anterior. Lá nos idos do 2º colegial (acho muito coxinha dizer ~ensino médio~) eu comecei a andar de skate, muito por influência dos amigos de sala. Confesso que nunca andei aqueeelas coisas: nunca passou de um olliezinho sem vergonha, encaixar um rockslide que nunca saía, etc. Mas na verdade nunca fui muito chegado em fazer manobras, o que eu gostava mesmo era de remar feito um louco pela cidade, tanto que eu sempre preferi rodas e shapes mais largos. É, mal sabia, mas a raiz do longboard já estava lá.

Voltando a 2012, nessa semana eu tive o start da coisa do long, e para ver se eu aguento, resgatei o skatinho das profundezas dos fundos da minha cama, e andei na pista de skate aqui da frente de casa dois dias. E para minha surpresa, o pouco que eu sabia andar ainda se mantém! Pode ser pouca coisa, mas manter a base, equilíbrio e reflexo já são grandes coisas. OK, fiquei andando junto com as criancinhas, enquanto a molecada que manja mais tava destruindo nas manobras. Mas pra mim, só remar de um lado para o outro da pista, ver que eu estava aguentando bem as remadas (mesmo o meu skate sendo ruim já naquela época, imagina agora) e dar uns olliezinhos já está ótimo! Tô com aquela dorzinha boa na perna, de esforço do dia anterior, mas como o long demanda bem menos esforço que o skatinho, posso me auto aprovar no quesito resistência!

O Instagram não poderia faltar, né?

Agora a próxima fase da preparação é uma das mais importantes: a da escolha e compra do longboard. Novidades em breve!

Geek on Wheels é um blog criado e mantido por @tittao.