15 out

A vida de um Shape: Parte II

Imagem de um Shape Conspiracy Skull Black

Minha filha adorou o desenho =D

Para começo de conversa, é necessário primeiro ler este post que trata da primeira parte desta série (isto é um link),  então só depois volte aqui. =)

Agora continuemos o review do Shape Conspiracy Skull Black que ganhei dos amigos da Monster Sports a algumas semanas…

O post anterior que fazia uma análise meramente superficial obteve um resultado positivo, e este não será tão diferente.

Imagem de um Shape Conspiracy Skull Black

Bonitinho ele ficou =D

No dia 11 de outubro, fui obrigado encorajado por minha esposa a limpar a casa, e logo após terminar as tarefas domésticas tomei coragem e montei o shape para teoricamente treinar no feriado de sexta e quem sabe no sábado, porém Poseidon foi muito malvado e inundou a cidade toda com sua fúria. Só consegui treinar hoje (14 de outubro) em 1/3 da pista, pois o resto era só água.

Imagem de um Shape Conspiracy Skull Black

Coisa boba,descolou por causa da resina e principalmente pela cola vagabunda da lixa

Na hora de montar foi tudo normal, a furação estava OK e os trucks foram parafusados sem problemas (tirando o fato de meus parafusos Element estarem bem velhinhos, até que duraram bastente! Recomendo) e a única coisa que percebi foi que a lixa (modelo normal, da mais baratinha) não colou legal no shape, pois ele tem aquela overdose de resina por cima, mas foi só de um lado do tail, e a cola da lixa não era das melhores… Nada que passar uma lixa para gastar a resina antes de colar não resolva.

Vamos ao que interessa, o teste de pancada:

Como já citei em outros posts, não sou o melhor skatista do mundo, mas tenho detonado muitos shapes, principalmente caros ultimamente, tendo em vista que acerto umas coisas maneiras, porém erro mais do que acerto e muitas vezes até consigo cair em cima, mas caio com o pé errado e o resto vocês já sabem…

Assim que cheguei na pista com meu amigo já intimei ele para um Game of Skate para que rolasse um aquecimento mais violento, e também para saber se eu ia mandar bem com o shape sem treinar muito.

Ganhei o Game, e isso foi positivo, pois nas últimas duas semanas eu só havia perdido! Em um primeiro momento não demorou para acostumar com o shape, as manobras saíram bem rápido e inclusive consegui mandar de primeira o frontside hard, que dificilmente acerto no chão, sem auxílio de uma rampa.

Infelizmente começou a chover e interrompemos nossa programação…

Minutos depois a chuva parou e resolvi fazer o maior teste de resistência de shapes que conheço: O FRONTSIDE BOARDSLIDE.

Sou um monstro que emprega muita força nas manobras, meu boardslide é bem cruel e o shape sobreviveu não a apenas um, e sim muitos (lembrando que desde que voltei a andar não havia tentado). Fiquei tão feliz que perdi o medo e resolvi me aventurar a um Smith Grind, e não é que acertei!? Esta manobra voltou hoje a meu repertório com chave de ouro! De várias tentativas errei apenas uma! \o/

Imagem de um Crooked Grind na Pista Pública de Guaratinguetá

Não é um dos melhores crookeds, mas saiu bacaninha.

Deu até para acertar um Crooked ou outro no caixote e alguns rockslides (estava curioso para saber que graça tinha dar rockslide no caixote). Só para constar, adoro corrimão, mas odeio caixote.

Inevitáveis tombos também aconteceram, e me renderam torção no pé direito, dor no pescoço/costas e uma inédita bolha de sangue na canela depois de errar um simples rockslide no corrimão quadrado. Infelizmente a parte da pista que menos uso/gosto era a única que estava seca.

Imagem de um tombo de Skate

Realmente doeu =/

Depois disso fui brincar na pirâmide e saiu flip, 360 flip, varial tail grab e todas as minhas manobras cotidianas sem muitas tentativas. Me arrependi apenas de não ter colocado uma lixa melhorzinha nele…

Considerações finais:

Inevitavelmente, nos últimos 6 meses eu sempre tirei pelo menos uma lasquinha do nose no primeiro role com meus shapes, este milagrosamente não lascou, mas tenho certeza que na segunda tentativa ele não escapa, pois sempre que eu erro alguma coisa na pirâmide da pista daqui, uma força magnética inexplicável atrai meu skate e ele bate de nose nos pés do corrimão ou na pior das hipóteses bate com toda a força do mundo no caixote que é logo do lado. No caso hoje ele bateu duas vezes no caixote e nem sinal de uma lasquinha.

Entrei em contato com o pessoal da Conspiracy para saber mais detalhes sobre o shape, fui super bem atendido e quem respondeu minhas perguntas foi o Alexandre, dono da Fábrica. Ele me explicou que este é um modelo mais simples, encomendado pela própria Monster Sports para ser vendido a um preço mais competitivo e ser acessível a quem não disponha de tanto dinheiro para comprar um mais violento, mas foi feito seguindo todos os padrões, possui fibra de vidro na amarração e assim como todos os outros, é confeccionado de maneira artesanal. Ele aproveitou também para me explicar sobre o processo de fabricação e muito da história dele e da fábrica, mas isso é assunto para outro post.

Resumindo, para um shape de modelo mais barato (R$ 45,00), o modelo Skull Black que a Conspiracy fabricou para o pessoal da Monster Sports, passou nos testes de resistência nas pancadas que costumo dar e no desempenho para executar as manobras (ganhei o Game). Ele durou mais comigo do que o shape da Live Skateboards que custa R$ 20,00 mais caro e quebrou em um 360 flip que dei no chão no primeiro rolê.

Por enquanto é só, um abraço e até o próximo post.

14 thoughts on “A vida de um Shape: Parte II

    • Obrigado pelo comentário Jayz! Tenho me esforçado para fazer os textos da forma mais descontraída possível, sem perder o foco, usando as imagens legais e tentando ser o mais objetivo possível. Volte sempre ao site, seus comentários são muito bem vindos.

  1. Muito bom, é raro eu ficar lendo post’s grandes, mas esse foi interessante e me agradou bastante, vc me fez mudar de opnião em um ponto e em outro não, os 2 são bons rsrs
    1º Concordo, shape da live skateboards não presta
    2º Vou levar esse shape na Monster Sports certamente, ia levar um Wood light, mas pelo preço acho que vou arriscar e mudar de idéia, vale a pena?

    • Olá Anderson. Nunca usei o Wood, mas todos que usaram me deram boas referências dele, o acabamento então nem se fala!
      Quanto ao Conspiracy que a Monster vende, não é o TOP de linha da fábrica, é uma produção mais simples e barata que fizeram por encomenda da loja. Mas não perde para muito shape caro por ai, produção artesanal com fibra de vidro e todas as firulas. Estou gostando bastante dele, me saí bem nas manobras e aguentou um monte de boardslide sem pestanejar. Já faz um bom tempo que estou andando com ele e até agora nem saiu lasca do nose, coisa que sempre faço no primeiro rolê com um shape. Dizer que é melhor que outras marcas como Wood e tals não posso dizer, mas para uma “safra” mais simples de shape, ele me surpreendeu bastante! Foda é que shape é igual mulher, um pega e gosta muito, outro pega a mesma e detesta! hahahahahahaha! Caso não tenha lido a primeira parte do review, segue o link: http://www.geekonwheels.com.br/qualidade-shape-conspiracy-brasil/
      Caso vá comprar lá na Monster, manda um e-mail para (Jayme) eles dizendo que viu aqui no site que possivelmente lhe darão um descontinho ;)
      Conspiracy não é muito conhecida por aqui porque só trabalha com exportação, e no Brasil com encomendas fechadas, assim como foi o caso da Monster que encomendou um punhado de shapes. Mas muitos shapes gringos que custam uma nota, são feitos pela Conspiracy aqui do Brasil mesmo.
      Valeu pelo contato e um abraço! Volte sempre aqui ;)

      • vlw a resposta e desculpa a demora, eu acabei desistindo desse shape mas eu acabei comprando um wood light é otimo pelo custo beneficio sim hehe, agora estou com um flip p2 , bom sem oque falar !

        Otimos posts progresso pra vc! voltarei, abraço (;

  2. eai amigos….bom eu nao curti muito esse shape cara =X ele chegou em minha casa na quinta e rapidamente montei e fui pra pista fiquei até as 23:50 andando de skate e no feriado da sexta andei das 9 da manha até as 17:00 da tarde e por fim no sabado tirando um game of skate com meu amigo quebrei mandando um pop shoveit de base e ainda quebrou o tail…foi o shape que durou menos em minhas mãos “pés”-skatista a 2 anos e meio

    • Olá André! Poxa cara, que pena! Comigo ele ainda nem lascou! Ou dei sorte demais ou você deu azar demais! hahahahaha!
      Hoje mesmo eu estava andando com uns amigos que tem corrimãozinho perto de casa, mandei uma centena de frontside boardslides com ele (acredito ser a manobra que eu mais faço força) e nada demais até agora. Já estou usando a 3 semanas e nem lasca saiu ainda. Ainda esta semana pretendo escrever o capítulo 3 desta série de postagens, e vou inserir seu comentário no artigo, é sempre bom ter uma segunda opinião a respeito de um produto.
      Obrigado pelo contato e sinto muito pela perda =p
      (PS: Sou Skatista desde 1989)

  3. Cara, da hora sua matéria parabéns, sei que esse não é o foco, mais como não tenho tido muito tempo pra dar uns rolês meu carrinho ainda tá inteiro, mas gosto de diversificar nas rodas já que dou rolê em pista e na rua e queria saber que rodas são essas que você tá usando, vlw velho!

  4. Olá, bom eu vi esse post hj, e gostaria de saber SE É BOM MESMO ESSE SHAPE??? vale a pena compralo??? vale mais dá 100 e um drop ou comprar dois shapes desse daí???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Geek on Wheels é um blog criado e mantido por @tittao.